Caminhoneiros realizam protesto em Uruguaiana

19 de janeiro de 2017

Tags:




Caminhoneiros fizeram protestos nesta quarta-feira (18) em diversas regiões do Rio Grande do Sul contra a redução no preço do frete e o aumento do preço do diesel. Não há bloqueios em rodovias, apenas a concentração de motoristas e veículos no acostamento de estradas estaduais e federais. É o segundo dia consecutivo de manifestações no estado. Todos os atos foram pacíficos.
Em Uruguaiana, um grupo se reuniu, por volta das 9h30, nos acessos ao Porto Seco, no km 720 da BR-290, com retenção de veículos de carga por 30 minutos. O ato durou cerca de duas horas, terminando perto das 11h30. Não houve conflitos.
Em Ijuíx, no Noroeste, houve uma manifestação na BR-285, km 461. No local, os caminhoneiros pediam que os mais motoristas parassem em um posto de abastecimento. Apesar da manifestação, não houve congestionamento no trecho.
Em Cruz Alta, no Norte, os caminhoneiros se concentraram no km 194 da BR-158. Também não foram registrados problemas ou impacto no trânsito.
Em Carazinho, na mesma região, também houve protesto na BR-285, na altura do km 337 da rodovia, mas sem registro de congestionamento.
Em Palmeira das Missões, a mobilização ocorre no km 0 da BR-468. Na terça (17), na mesma localidade, a PRF deteve três homens, mas na BR-158. Eles estavam bloqueando a passagem de caminhões e obrigando os motoristas a retornar. No veículo foi encontrado um galão de combustível e pedras.
Entre as rodovias estaduais, há registro de protestos no km 188 da ERS-324 em Passo Fundo, também no Norte. No local, a manifestação é tranquila e não há bloqueios.
Os caminhoneiros aderiram ao protesto nacional, que também ocorre em outros estados. Eles querem a redução do valor do diesel e são contra a queda no preço pago aos motoristas pelo frete, que, segundo eles, seria de cerca de 30% em relação ao ano passado. Além disso, os motoristas reivindicam mais segurança nas estradas. (G1)

© Védera Nutrição Animal - Todos os direitos reservados.

- AOVIVO - Informação 24h de plantão