Campanha “Setembro Verde” incentiva a doação de órgãos

15 de setembro de 2015

Este mês é marcado pela campanha Setembro Verde em todo o Brasil.
Setembro é o mês das doações de órgãos e tecidos. Estão programadas diferentes ações e atividades em todo o Brasil e diferentes países para sensibilizar a população sobre a importância das doações para proporcionar vida nova para as pessoas que aguardam um transplante. “É o Setembro Verde, referência à cor do laço símbolo mundial da doação de órgãos e tecidos para transplantes”, evidencia a vice-prefeita Neraí Kauffmann, integrante do grupo responsável pela realização conjunta de atividades relacionadas ao tema em Uruguaiana. A professora é transplantada. Recebeu o rim de uma irmã, no chamado transplante intervivos.
O Setembro Verde, à semelhança do “Outubro Rosa” terá a realização de diversas atividades, visando levar ao conhecimento da população a importância da doação de órgãos. A programação está sendo organizada através da iniciativa do Núcleo de Gestão do Trabalho e Educação em Saúde (NUGETES) do Hospital da Santa Casa de Caridade de Uruguaiana (HSCCU). Segundo a professora Fernanda Zadra, coordenadora do NUGETES, mesmo com as constantes campanhas para conscientizar a sociedade, a negativa das famílias ainda é preocupante. No Brasil, a média chega a ser de 46%. “Esses números nos levam a fazer uma reflexão sobre as causas e como poderemos mudar essa realidade”, disse Fernanda Zadra.
As famílias alegam uma série de questões, como desejar o corpo íntegro, o morto era contrário à doação, ou familiares desconhecia sua opinião, a não compreensão sobre o diagnóstico de morte encefálica, entre outros. “Para aumentar as doações é necessário implementar uma política de transplante, investindo em ações sócio educativas, para sensibilizar a sociedade e também os profissionais da saúde, que estão lotados no atendimento de emergência e urgência e nas Unidades de Terapia Intensiva”, afirmou a coordenadora.
Doação de Órgãos
No Brasil, o transplante só ocorre com a autorização por escrito de um familiar. Por isso, é importante conversar e manifestar à família a intenção de ser um futuro doador.
Existem dois tipos de doadores: o doador vivo e o doador com morte encefálica. No primeiro caso, o paciente pode ser doador de um dos rins, parte do fígado, medula óssea e parte do pulmão. O segundo caso trata de pacientes em UTI com morte encefálica, geralmente vítimas de traumatismo craniano ou derrame cerebral. A retirada dos órgãos é feita em centro cirúrgico.
No Rio Grande do Sul, são efetuados todos os tipos de transplantes de órgãos e tecidos, exceto o de intestino. O número de procedimentos com tecidos é maior do que o de órgãos. Um doador de tecidos ósseos, por exemplo, pode beneficiar dezenas ou até centenas de pessoas, pois tem o potencial de gerar uma quantidade de tecidos que podem ser usados tanto em procedimentos quanto em reconstruções dentárias e ósseas.
Em Uruguaiana, através da Santa Casa de Caridade, o número de coletas cresceu entre o ano passado e 2015. “Mas podemos avançar ainda mais”, ressalta a enfermeira Jossana Aguilar, responsável pelo contato direto entre o hospital e a Central de Transplantes do Estado.
Para que esse número cresça ainda mais e resulte e um maior número de beneficiados, uma programação será desenvolvida a partir da segunda metade de setembro, através de união de diversas entidades locais.
Segundo a coordenadora do NUGETES, uma das iniciativas será a abordagem do tema durante a realização da Conferência Municipal dos Direitos da Mulher, marcada para acontecer no dia 16 de setembro, no Teatro Municipal Rosalina Lisboa.
No dia 21 de setembro, será a vez do SENAC Uruguaiana, contar com a participação do grupo de palestrantes para um bate-papo com os alunos do curso de Técnico em Enfermagem. Na programação uma conversa sobre Doação de Órgãos, com a participação da vice-prefeita Neraí Kauffmann e dos profissionais que participam da Comissão de Captação de Órgãos.
No dia 22 de setembro, junto a Secretaria Municipal de Saúde, prédio central, acontece a distribuição de lacinhos verdes, informativos e adesivos sobre a campanha.
No dia 23 de setembro, a programação será desenvolvida na Universidade Federal do Pampa. Campus Uruguaiana, com uma palestra sobre a importância da doação de órgãos.
No dia 24 de setembro, está confirmada a participação do médico Fernando Cibin, presidente da Comissão de Captação de Órgãos na Tribuna Livre, da Câmara Municipal de Vereadores, a partir das 10h.
Ainda em Setembro, em um dos jogos da equipe de futsal feminino da Celemaster Uruguaianense o fardamento das jogadoras será alusivo à campanha. Durante a partida, as camisetas de cada uma das atletas serão jogadas para a torcida presente no Ginásio. “Uma forma carinhosa de lembrar sobre a importância da divulgação da campanha”, salienta André Malfussi, técnico da equipe de futsal e um dos incentivadores desse tipo de ação.
O final da programação será no dia 27 de setembro, Dia Nacional e Municipal da Doação de Órgãos. Uma caminhada lembrará a data. A saída se dará da Praça Barão do Rio Branco e percorrerá as principais ruas da cidade. A chegada acontecerá junto a beira do rio Uruguai, pela rua Vasco Alves, ponto de encontro da comunidade local aos finais de tarde de domingo.

© Védera Nutrição Animal - Todos os direitos reservados.

- AOVIVO - Informação 24h de plantão