Com obras tapa-buraco suspensas Smov passa a comprar cimento asfáltico do Paraná

28 de maio de 2016

Foto: Luciano Lanes
A Secretaria Municipal de Obras e Viação (Smov) de Porto Alegre vai passar a comprar de uma fornecedora do Paraná o cimento asfáltico de petróleo (CAP), fornecido pela Petrobras, mas em falta na Refinaria Alberto Pasqualini (Refap), em Canoas, desde o fim de abril. O insumo é imprescindível para o recapeamento em operações do tipo tapa-buraco. A falta de matéria-prima levou a Prefeitura da Capital a suspender os serviços de pavimentação, desde o início da semana passada.
Uma dispensa da licitação foi autorizada pela Secretaria Municipal da Fazenda e publicada, hoje, no Diário Oficial do Município. De acordo com o secretário da Smov, Rafael Fleck, a compra de 300 toneladas do insumo deve ser feita próxima segunda-feira, com prazo máximo de entrega de sete dias úteis e a um custo de R$ 750 mil.
O fornecimento do cimento segue suspenso pela petrolífera em decorrência do acidente em uma das monoboias (estação flutuante que recebe o óleo) da Transpetro em Tramandaí, em fim de abril. A normalização do fornecimento é prevista para junho.
Alegando problemas climáticos constantes, a Petrobras informou, em nota, na semana passada, que o fornecimento marítimo de petróleo para a Refap sofreu interrupções, levando à redução da produção de produtos asfálticos pela unidade. A estatal garante que permanece trabalhando, em conjunto com as distribuidoras de asfalto, para encontrar soluções a fim de amenizar o problema.(Correio do Povo)

© Védera Nutrição Animal - Todos os direitos reservados.

- AOVIVO - Informação 24h de plantão