DESFILE DA SEMANA FARROUPILHA ESTÁ AMEAÇADO

16 de julho de 2015

Tags:
Um resultado positivo para mormo, doença infecto-contagiosa de caráter agudo ou crônico, que atinge também o homem, detectado na cidade de Rolante (RS), provocou a emissão de uma circular por parte da Secretaria da Agricultura, Pecuária e Agronegócio que proíbe a aglomeração de cavalos em eventos em todo o estado do Rio Grande do Sul. A participação de eqüídeos em eventos somente será permitida mediante a apresentação de exame negativo para mormo dentro do prazo de validade de 60 dias.
Conforme o médico-veterinário Gustavo Nogueira Diehl, o mormo é um das doenças mais antigas de equídeos já descritas, pois esteve presente em vários países, inclusive no Brasil onde doença foi descrita em 1811, introduzida provavelmente por animais infectados importados da Europa. Diehl relata que após um “silêncio epidemiológico” a doença volta a ser notícia com focos no Rio de Janeiro, São Paulo, Paraná entre outros estados. Conforme o veterinário o mormo é uma zoonose de ocorrência rara em humanos, mas quando o acomete é fatal. O diagnóstico consiste na associação de testes sorológicos que só pode ser feito em laboratório. Ele faz questão de frisar que não há tratamento, nem vacina eficaz contra o mormo, tanto para animais como para os humanos.

© Védera Nutrição Animal - Todos os direitos reservados.

- AOVIVO - Informação 24h de plantão