Exportações gaúchas caem 5,4% em 2016, aponta Fiergs

12 de janeiro de 2017

Tags:
Foto: Alina Souza 
O ano de 2016 fechou com as exportações em queda no Rio Grande do Sul. Balanço divulgado pela Federação das Indústrias do Rio Grande do Sul (Fiergs) nesta quinta apontou retração de 5,4% em relação a 2015, com um acumulado de US$ 16,6 bilhões nos 12 meses. Segundo o estudo, a maior influência negativa sobre o resultado veio do grupo das commodities, que retraiu 12,1% (somando US$ 4,1 bilhões), principalmente por causa das quedas nas vendas de soja (-7,9%) e de trigo (-7,7%).
De acordo com Fiergs, dois fatores contribuíram para que o nível mais baixo no setor registrado desde 2006 não fosse ainda pior: em primeiro lugar, houve a contabilização como exportação da plataforma de petróleo e gás no mês de novembro, totalizando US$ 388,9 milhões. Além disso, o setor de Celulose e Papel registrou exportações de US$ 636 milhões, um avanço de 80,7%, em função da expansão da capacidade produtiva da CMPC Celulose Riograndense, em Guaíba. Se a operação com a plataforma não tivesse ocorrido e as exportações de Celulose e Papel fossem iguais as de 2015, o setor secundário cairia 7,6%.
O segmento de Veículos Automotores, Reboques e Carrocerias vendeu US$ 1,02 bilhão, o que representa um crescimento de 5,2%, e exerceu a segunda maior influência positiva. Segundo estudo da Fiergs, o acordo comercial firmado com a Colômbia, que aumentou as vendas externas do setor para o país em 136,2%, contribuiu com a alta.
Por sua vez, Produtos Alimentícios (-9%), Produtos Químicos (-10,5%) e Máquinas e Equipamentos (-7%) exerceram as maiores contribuições negativas, muito em função da redução da demanda externa da América Latina e do Caribe, que cresceu em 2016 à taxa mais baixa desde 2009.
Em relação às importações, houve queda de 17%, somando US$ 8,3 bilhões em 2016. As principais influências negativas vieram de combustíveis e lubrificantes (-46,7%), bens intermediários (-11,9%) e bens de capital
Dezembro
Em comparação com dezembro de 2015, a indústria gaúcha avançou 10,1% (US$ 1,11 bilhão) no último mês do ano passado, influenciada especialmente por crescimentos em Tabaco (77,8%), Veículos Automotores, Reboques e Carrocerias (20%), Celulose e Papel (39,5%), Materiais Elétricos (107,1%) e Produtos Químicos (8,6%). Já as exportações totais aumentaram 11,4% nessa base de comparação, somando US$ 1,24 bilhão. (Correio do Povo)

© Védera Nutrição Animal - Todos os direitos reservados.

- AOVIVO - Informação 24h de plantão