Jogador uruguaianense é acusado de agredir ex-mulher e pode parar na cadeia no Maranhão

20 de agosto de 2015

Um dos principais ídolos recentes do Sampaio Corrêa, o meia Eloir é acusado de agredir a ex-mulher Raylena Botão, na noite do último domingo, em Paço do Lumiar, cidade vizinha a São Luís (MA). Após o ocorrido, ela fez a denúncia através do Facebook e registrou um Boletim de Ocorrência, além de fazer exame de exame de corpo de delito.
“Hoje, fui agredida, agora a pouco, pelo meu ex-marido Eloir. Aqui as marcas da agressão”, publicou Raylena no Facebook.
Se for confirmada a agressão, Eloir corre o risco de ser enquadrado na Lei Maria da Penha, é normalmente aplicada a homens que agridam fisicamente ou psicologicamente à esposa ou qualquer outra mulher. Em casos como estes, o acusado correria o risco de ser punido com detenção de três meses a três anos.
O fato pode ser agravado, uma vez que Raylena também acusa o meia, que estava no Ceará, de não pagar pensão alimentícia há mais de três meses. O que poderia aumentar o tempo de reclusão.
Além disso, segundo os relatos da ex-mulher no B.O., Eloir também deixou de pagar a mensalidade do colégio particular onde os filhos estudavam. Fato que a obrigou a matricular os filhos em uma escola pública. Isso teria gerado revolta do jogador e motivado a agressão.
MAIS DE ELOIR
Em meados de julho, Eloir encaminhou um pedido formal pedindo a rescisão contratual com o Ceará. O jogador argumentou que estava com problemas pessoais e que desejava se aposentar. Nos últimos jogos antes da saída, ele não vinha sendo relacionado e sequer vinha treinando.
Natural de Uruguaiana,  Eloir foi revelado na base do Internacional. Ele iniciou a carreira profissional no Bacabal-MA. Após ficou de 2007 a 2014 no Sampaio Corrêa, onde era ídolo. No período, chegou a defender a Sapucaiense-RS. Em 2015, tranferiu-se ao Ceará.
BO 3BO 2BO 1
Fonte: Futebolinterior

© Védera Nutrição Animal - Todos os direitos reservados.

- AOVIVO - Informação 24h de plantão