Mulher desaparecida há quase 4 anos é identificada em Florianópolis

14 de agosto de 2015

Uruguaianense de 31 anos, se afogou no Sul da Ilha em setembro de 2011.
A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Polícia de Pessoas Desaparecidas (DPPD), identificou nesta terça-feira uma desaparecida em 6 de setembro de 2011, em Canasvieiras, na capital catarinense. O corpo, agora confirmado como sendo de Giovane Moraes Costa, 31 anos, natural de Uruguaiana (RS), foi localizado três dias após o desaparecimento, na Praia da Armação do Pântano do Sul, mas a identificação só veio nesta semana. A vítima morreu por afogamento.
Na segunda-feira, a DPPD foi procurada pela equipe de investigação da 2ª Delegacia de Polícia de Florianópolis, que estava com o caso, para auxílio na identificação. Na mesma manhã, o corpo foi identificado como sendo o da gaúcha desaparecida.
— Um fator importante é a centralização das informações, a busca dos prontuários, comparação de fotos e finalmente de digitais, mas quando isso não é possível há ainda a possibilidade da comparação do DNA e, nessa busca, o IGP é nosso parceiro incansável —, destacou a Agente de Polícia da DPPD, Márcia Hendges.
Entenda o desaparecimento Giovane Moraes Costa:
Ela saiu de casa no dia 6 de setembro de 2011, no Bairro Canasvieiras, por volta das 19h de uma terça-feira e não deu mais notícias. Vestia calça jeans e um blusão amarelo. Desde esse dia, amigos, familiares e vizinhos não a viram mais. A família registrou um boletim de ocorrência na 7ª DP, 48 horas após o desaparecimento.
A mãe de Giovane, Jocenir Morais Costa, conta que a filha foi diagnosticada com transtorno bipolar, há cinco anos. Desde então, estava em tratamento com medicamentos e chegou a ser internada algumas vezes. Sempre que tinha uma crise, saía caminhando pelo bairro até ficar com bolhas nos pés, mas sempre voltava para casa.
Fonte: Diário Catarinense

© Védera Nutrição Animal - Todos os direitos reservados.

- AOVIVO - Informação 24h de plantão