Pernambuco proíbe vaquejada temporariamente por causa da Covid-19

28 de maio de 2021

Tags:

O governo de Pernambuco publicou nesta quarta-feira, 26, uma portaria que proíbe temporariamente a realização de competições de vaquejada e feiras agropecuárias no estado. O motivo, segundo decisão, é a necessidade de novas medidas restritivas para conter o avanço da pandemia da Covid-19.

A porteira 30 de 2021 parte da Agência de Defesa e Fiscalização Agropecuária do Estado de Pernambuco (Adagro), vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Agrário (SDA). A decisão é temporária: começou a valer na quarta-feira e se estende até 6 de junho.

Pernambuco possuía 23 feiras agropecuárias antes da pandemia e todas foram canceladas durante o primeiro lockdown, ainda em 2020. O processo de retomada foi gradual mediante autorização da Adagro, que já contabilizava a liberação das chamadas “feiras de gado” em 15 municípios.

Em conformidade com a área delimitada pelo decreto, estão suspensas as feiras agropecuárias dos municípios de Cachoeirina, Surubim, Águas Belas, São Bento do Una, São João, Caruaru, Limoeiro, Capoeiras, João Alfredo, Custódia e Lagoa do Ouro. Permanecem autorizadas, as feiras de Ouricuri, Afogados e Tabira. Enquanto Buique que está fora da área de restrição ficará suspensa por decisão da prefeitura.

“A suspensão, inicialmente, segue até 6 de junho, pois acompanha o prazo estabelecido no decreto Nº 50.752. Sabemos da importância dos eventos agropecuários para a economia do estado e para o homem do campo, mas é vital conter a transmissão da Covid-19, evitando aglomerações neste período em que a transmissão é exponencial”, pontua o presidente da Adagro, Paulo Roberto Lima. (Canal Rural)

Conheça mais sobre a Vaquejada