Vice-presidente de futebol do Flamengo é preso pela Polícia Federal

26 de janeiro de 2017

Tags:
Foto: Reprodução
Levado pela Polícia Federal e pelo Ministério Público Federal na manhã desta quinta-feira (26), por conta da Operação Eficiência, desdobramento da Lava Jato, o vice-presidente de Futebol do Flamengo, Flávio Godinho, é o homem de confiança do presidente Eduardo Bandeira de Mello. Ele é acusado de, ao lado de Eike Batista, de quem era braço direito, pagar US$ 16,5 milhões de propina a Sergo Cabral, ex-governador do Rio de Janeiro.
No Flamengo, Godinho participa diretamente das negociações do clube com reforços. O advogado assumiu como vice de Futebol do Rubro-negro no fim de 2012, após Bandeira de Mello ser eleito presidente. Seu papel é o de gestor de futebol, onde tem a palavra final no departamento, acima do diretor executivo, no caso, Rodrigo Caetano.
Godinho é investigado por corrupção ativa com o uso de contrato fictício, além de ser acusado de participar de ocultação e lavagem de dinheiro das propinas que eram recolhidas das empreiteiras que faziam obras públicas no Rio de Janeiro. Em setembro do ano passado, o vice-presidente do Flamengo já havia sido conduzido coercitivamente à sede da PF no Rio, também por causa da operação Lava Jato. Formado na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Godinho trabalhou como executivo da empresa EBX.  (O SUL)

© Védera Nutrição Animal - Todos os direitos reservados.

- AOVIVO - Informação 24h de plantão